Bahia: Estado discute parceria com Unicef para busca ativa de crianças fora da escolaBLOG BAHIA

14 de mai. de 2019

Bahia: Estado discute parceria com Unicef para busca ativa de crianças fora da escola

A Secretaria da Educação do Estado promoveu uma reunião com representantes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), nesta segunda-feira (13), com o objetivo de discutir parcerias para a implementação da Busca Ativa de crianças e adolescentes que estão fora da escola. O encontro foi realizado na sede da secretaria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), com a participação do secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues.

Na ocasião, Rodrigues destacou que esta parceria potencializa o regime de colaboração entre o Estado e os municípios para fortalecer as políticas educacionais. “Já tivemos uma agenda de preparação com o Unicef, em Brasília e, hoje, com o Escritório Regional da Bahia e Sergipe, para tratamos da Busca Ativa, pois esses estudantes que estão fora da escola, por diversos motivos, precisam ser buscados para participar de um processo de aprendizagem. Nesse sentido, faz parta dessa agenda, o regime de colaboração, pois não é só público da rede estadual, é da rede municipal e, inclusive, da rede particular". 

A coordenadora do escritório da Unicef na Bahia e Sergipe, Helena Oliveira, comentou que “essa reunião tem a ver com os propósitos de impulsionar, ainda mais, a Bahia nos seus indicadores de Educação, seja no Ensino Fundamental ou no Ensino Médio, de melhorias desses indicadores. O Unicef está aberto para esta colaboração, para que possamos impulsionar as nossas estratégias de Busca Ativa Escolar e Trajetórias de Sucesso Escolar, por meio do Selo Unicef”. 

Já a oficial de Educação do Unicef, Julia Ribeiro, ressaltou que "é importante ampliar este olhar para as crianças que, de alguma forma, estão invisibilizadas pelas políticas públicas e, para isso, nós precisamos trabalhar em uma articulação de políticas públicas, na perspectiva de intersetorialidade. Outra questão discutida foi a situação de meninos e meninas em situação de distorção da idade série, ou seja, que estão na escola com dois ou mais anos de atraso escolar". 

Fonte: Blog Bahia  / Ascom/Secretaria da Educação do Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário