Com a morte do Dr. Luís Pamplona, morre também um pouco da cultura e politica de BarreirasBlog Bahia

1 de mai. de 2020

Com a morte do Dr. Luís Pamplona, morre também um pouco da cultura e politica de Barreiras

Morreu na madrugada de hoje (1º), durante uma sessão de hemodiálise no Hospital do Oeste, onde estava internado há alguns dias o médico, político, professor e escritor Luís Pamplona.
Com a morte do Dr. Luís Pamplona, morre também um pouco da cultura e da política de Barreiras. Homem de personalidade forte foi enfrentante da política regional com destaque por várias décadas, é lendária a sua candidatura a vereador que tinha um 44.666 onde durante a propaganda eleitoral na televisão, uma das primeiras,  Luís Pamplona vinha para a tela  dizia o seu recado ” Não esqueça do meu número, eu calço quarenta e quatro ( mostrava um par de sapatos ) e uso três meias ( mostrava três pares de meia alusivas ao seu número ) “. Outra passagem que lembro do Doutor Luís foi no ano de 2003, quando do atentado e morte do diplomata Sérgio Vieira de Mello, em Bagdá. Era uma manhã de vários flash´s da Rede Globo, até que uma ligação para minha sala de uma voz forte que disse em tom alarmente: ” Rapaz esse Sérgio Vieira de Mello é filho também de Barreiras, o pai dele é de família tradicional de Barreiras, é dos Viera de Mello “ , agradeci ao aviso e logo encontramos parentes do diplomata aqui em Barrreiras, uma delas Regina Figueiredo, foi uma cobertura para todo o estado da Bahia pela tela da Tv Oeste e Tv Bahia. Dr. Luís ainda ocupou vários cargos sendo funcionário do Banco do Brasil, chefe de gabinete, diretor médico do hospital Eurico Dutra, diretor do DIRES dentre outros.

A família 

Dr. Luís era viúvo era pai da advogada e ex-procuradora do município de Barreiras  Dra. Leonina Pamplona além  dos outros filhos Luís Gonzaga Pamplona Júnior; Jesuíno Liberato Pamplona Neto, servidor do município de Barreiras, lotado na Secretara de Assistência Social e Trabalho; José de Oliveira Pamplona; Leonora de Oliveira Pamplona; Leonice de Oliveira Pamplona Firmiano; Leonardo de Oliveira Pamplona e 08 netos.
O velório será no Memorial Senhor do Bonfim a partir das 19horas dessa sexta-feira, aberto ao público com restrições seguindo as normas de distanciamento social para evitar a disseminação do novo coronavírus, causador da Covid-19. O sepultamento acontecerá no sábado (02) no Cemitério Jardim da Saudade. Fica aqui os sentimentos do Site Mais Oeste a toda a família do Dr. Luís Pamplona.

Nota de pesar da Prefeitura de Barreiras 

Foi com grande pesar que recebemos a notícia do falecimento do médico e acadêmico Dr. Luiz Gonzaga Pamplona, ocorrido na madrugada dessa sexta-feira (01) no Hospital do Oeste, em Barreiras. Neste momento de dor e tristeza, nos unimos em oração aos familiares e amigos do Dr. Luiz Pamplona, desejando força e consolação e que Deus conforte seus corações.

Câmara de vereadores de Barreiras

A Câmara de Vereadores, por meio do presidente, Eurico Queiroz Filho, lamenta o falecimento do Dr. Luiz Pamplona, ocorrido na madrugada de hoje no Hospital do Oeste.
O presidente Eurico Queiroz e todos os vereadores que compõem a Legislatura 2017/2020, apresentam condolências aos familiares e amigos do Dr. Luiz Pamplona.

Academia barreirense de letras 

Homenagem póstuma da ABL à Luiz Gonzaga Pamplona
Com participação importante na vida cultural de Barreiras, em 2002 lançou o livro “Barreiras Bê/A, … da Barra pra cá!”. Com grande relevância para a história da cidade, o livro foi fruto de 30 anos de pesquisa
Dentre outros feitos, foi o primeiro presidente da ABL, criada em 2005. Ocupava a Cadeira 02 e tinha como Patrono o escritor Otacílio de Carvalho Lopes.
Pamplona foi um “apaixonado pela roça”, como ele se autodefinia. Deixou grande legado como amigo, pai de família, médico, funcionário público do Banco do Brasil, político e escritor, dentre outras de suas facetas. Sempre foi muito ativo, orgulhoso de sua terra e com uma personalidade única.
Tinha orgulho de ter cursado o primário no Grupo Escolar dr. Costa Borges, de ser o primeiro aluno matriculado no Ginásio Padre Vieira, em 1948 e ser professor normalista na Escola Normal de Barreiras, já depois de ter passado em acirrado concurso do Banco do Brasil, instituição onde atuou também como médico, até 1985.
Morou e estudou no Rio de Janeiro e Salvador, onde se formou em Medicina na UFBA em 1963, enfrentando as dificuldades de estudar e trabalhar para sustentar a família, que já tinha constituído. Entre outras cidades também morou em Recife e em Brasília, onde trabalhou no Ministério da Previdência Social, junto ao seu líder político, Waldir Pires.
Em Barreiras foi nomeado diretor Regional de Saúde e diretor do Hospital Regional Eurico Dutra. Em 1993 também ocupou o “espinhoso cargo” como ele dizia, de chefe de Gabinete na prefeitura municipal. No ano de 1995, foi aprovado em concurso público para Médico Clínico do município, obtendo a classificação de 4º colocado.
Em 1996 morou no Tocantins, atuando como secretário de Saúde daquele estado. Lá ainda participou de Concurso Público para a especialidade de Médico-Generalista (da família), obtendo a terceira maior nota.
Neste momento de dor e luto para familiares e amigos, a ABL se solidariza e deixa o registro público de gratidão ao dr. Luiz Gonzaga Pamplona. Finalizamos com suas próprias palavras, na apresentação do seu livro (2002):

“Se alguém me abraçar, ficarei feliz. Feliz já estou porque completei o ciclo filosófico da vida: Fazer um filho, plantar uma árvore e escrever um livro… Já posso dizer, então: eu existo…”

Fonte: Blog Bahia/ Mais Oeste 

Nenhum comentário:

Postar um comentário