Avanço da Ômicron: Brasil registra 800 mortes por Covid em 24 horas e 152 mil casos conhecidosBlog Bahia (O Portal de Notícias do Oeste Baiano)

6 de fev. de 2022

Avanço da Ômicron: Brasil registra 800 mortes por Covid em 24 horas e 152 mil casos conhecidos

O País tem 631.869 óbitos e 26.472.006 casos registrados do novo coronavírus, segundo dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa. Foram 800 vítimas registradas no último dia; média móvel passa de 747 mortes diárias.

O Brasil registrou neste sábado (5) 800 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 631.869 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias é de 747 -- a maior registrada desde 24 de agosto do ano passado (quando estava em 730). Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +155%, indicando tendência de alta nos óbitos decorrentes da doença.

Na sexta-feira passada, o consórcio voltou a registrar mais de mil mortos por Covid em um só dia. Antes, a última vez com mais de mil mortos havia sido registrada em 19 de agosto de 2021.

O Distrito Federal não divulgou dados neste sábado. Roraima e Amapá não tiveram novas mortes nas últimas 24 horas.

Brasil, 5 de fevereiro

Total de mortes: 631.869

Registro de mortes em 24 horas: 800

Média de mortes nos últimos 7 dias: 747 por dia (variação em 14 dias: +155%)

Total de casos conhecidos confirmados: 26.472.006

Registro de casos conhecidos confirmados em 24 horas: 152.973

Média de novos casos nos últimos 7 dias: 174.933 por dia (variação em 14 dias: +18%).

Assim como nos três dias anteriores, nenhum estado apresenta tendência de queda nas mortes por Covid (veja lista mais abaixo); todos estão em alta ou estabilidade. Isso não ocorria desde 12 de janeiro de 2021, há mais de um ano.

O país também registrou 152.973 novos casos conhecidos de Covid-19 em 24 horas, chegando ao total de 26.472.006 diagnósticos confirmados desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de casos nos últimos 7 dias foi a 174.933. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +18%, indicando tendência de alta nos casos da doença.


Fonte: Blog Bahia  / G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário