Barreiras: Equipe da VIEP apresenta experiência exitosa da Câmara Técnica de Investigação e Análise de Óbitos aos municípios da região Oeste e Centro LesteBlog Bahia (O Portal de Notícias do Oeste Baiano)



22 de jul. de 2022

Barreiras: Equipe da VIEP apresenta experiência exitosa da Câmara Técnica de Investigação e Análise de Óbitos aos municípios da região Oeste e Centro Leste

 

A Câmara Técnica de Investigação, Prevenção, Análise dos Óbitos Materno, Infantil e Fetal (Câmara Técnica de Mortalidade) atua há 16 anos em Barreiras com um trabalho voltado para a identificação de fatores determinantes e condicionantes, propondo medidas que visem a melhoria da qualidade da assistência à saúde e redução da mortalidade fetal, infantil, materna e morbimortalidade. Todas essas experiências coordenadas pela Secretaria de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica (Viep), foram compartilhadas de maneira didática com os profissionais de saúde dos municípios das regiões Oeste e Centro Leste, nos meses de maio e julho, via web conferência.

Nesta terça-feira (19), a convite Diretoria de Vigilância Epidemiológica Estadual (Divep), a enfermeira e codificadora de causas de óbito e membro da Câmara Técnica de Mortalidade, Hilda Thiare Cordeiro, apresentou as experiências exitosas com boas práticas em Barreiras no encontro para “Atualização das Referências Técnicas Municipais sobre Vigilância do Óbito”, com foco na vigilância do óbito fetal, infantil, mulher em idade fértil, materno e com causas mal definidas.

Conforme dados da Viep, o estado da Bahia está com 88,2% de óbitos com causa definida e 11,8 % de óbitos com causa mal definida, sendo que a meta para a Bahia é de 90% de definição. O município de Barreiras já ultrapassou a meta estadual, com 97% dos óbitos com causa definida em 2020 e 93% em 2021. Toda essa investigação da Câmara Técnica de Mortalidade Municipal é respaldo do trabalho realizado pela equipe composta por membros dos setores da Vigilância Epidemiológica, área técnica da saúde mulher, área técnica da saúde da criança, atenção básica, atenção hospitalar, informação em saúde, IST/AIDS e hepatites virais, médico obstetra e pediatra.

Conforme Hilda Thiare Cordeiro, no município de Barreiras houve um declínio na taxa de mortalidade infantil, sendo que em 2019 foram registrados 43 óbitos infantis e, 28 óbitos em 2021, destacando que em 2019 a atualização da portaria da Câmara Técnica de Mortalidade e inserção da Câmara Técnica de Investigação e Prevenção da Transmissão Vertical foi publicada no Diário Oficial Municipal, atuando na investigação e prevenção.

“Ficamos bem satisfeitas em apresentar para demais municípios baianos a experiência vivenciada em Barreiras. A Câmara Técnica de Mortalidade Municipal tem caráter eminentemente técnico, multiprofissional, congregando representantes do sistema de saúde local com objetivo de analisar as circunstâncias da ocorrência dos óbitos infantil, fetal e materno. Neste encontro foi possível mostrar para os demais profissionais a importância Câmara Técnica, que é recomendada pelo estado, nestas investigações e prevenção da mortalidade no município”, destacou a codificadora de causas de óbito e membro da Câmara Técnica de Mortalidade em Barreiras.

A Câmara Técnica Municipal investiga também casos de transmissão vertical do HIV, Sífilis e hepatites virais, identificando os fatores determinantes e condicionantes e propondo medidas que visem à melhoria da qualidade da assistência à saúde e redução da mortalidade infantil, fetal e materna e morbimortalidade.

Fonte:Dircom PMB
()

Nenhum comentário:

Postar um comentário