Decisão dividida do BC abre caminho para ciclo de corte de juros mais intensoBlog Bahia - O Portal de Notícias do Oeste Baiano


07/08/2023

Decisão dividida do BC abre caminho para ciclo de corte de juros mais intenso

 

O corte de 0,5 ponto percentual da taxa básica de juros foi determinado somente no último voto do Copom (Comitê de Política Monetária), concedido pelo presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto. O voto de desempate não era visto no colegiado desde 2007.

Com o placar de 5 votos a 4, a taxa Selic caiu pela primeira vez desde agosto de 2020, de 13,75% para 13,25% ao ano. Além de Campos Neto, também votaram pela redução Gabriel Galípolo e Ailton de Aquino, diretores indicador pelo presidente Lula.

Os quatro diretores derrotados optaram por um corte mais brando dos juros básicos, de 0,25 ponto percentual. Para especialistas, a divergência abre caminho para uma sequência de baixas mais intensas da taxa Selic nos próximos meses.

"Foi um corte arrojado que mostra espaço para novas baixas", diz Fabio Louzada, economista fundador da startup Eu me Banco. Ele afirma ver com bons olhos o voto de minerva de Campos Neto alinhado com o dos diretores indicador por Lula, o que “abre a porta para cortes mais altos nas próximas reuniões”.“A concordância entre os diretores [Campos Neto, Galípolo e Aquino] é muito importante, porque mostra que as opiniões estão convergindo, o que torna mais fácil a tomada das próximas decisões", prevê Louzada.

Para Ricardo Jorge, especialista em renda fixa da Quantzed, a "decisão bem disputada" terminou com um resultado surpreendente. Agora, ele observa a necessidade de seguir no ritmo de redução da taxa Selic.

"Já que o Banco Central decidiu começar acelerado, tem que continuar acelerado. Se desacelerar, vai passar uma mensagem de não ter certeza do que está fazendo. Será muito pior, porque iria gerar ainda mais volatilidade para o mercado", explica Jorge.

Rachel de Sá, chefe de economia da Rico, avalia que o veredito marca o início da trajetória que deve levar a Selic a um patamar para próximo de 10% até o início do ano que vem. "Acreditamos que o processo de redução dos juros será bastante gradual, e que a Selic seguirá em dois dígitos até meados de 2024", afirma ela.


Fonte: Blog Bahia  / R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário