Sesab confirma duas mortes por dengue em cidades da BahiaBlog Bahia (O Portal de Notícias do Oeste Baiano)


16 de fev. de 2024

Sesab confirma duas mortes por dengue em cidades da Bahia

 

A Secretaria de Saúde do estado (Sesab) confirmou nesta quinta-feira (15), duas mortes por dengue no estado. Ambas aconteceram em cidades do sudoeste do estado e entre elas uma criança de 5 anos.

O óbito da criança ocorreu na cidade de Jacaraci, no dia 8 de fevereiro. Já a outra morte foi em Caetité, no entanto, a idade e a data do óbito não foram divulgadas.

Ainda não há detalhes do número total de mortes por dengue na Bahia em 2024. O g1 entrou em contato com a Sesab e aguarda retorno.

De acordo com a secretaria, um dos casos foi confirmado pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-BA) e o outro por diagnóstico clínico epidemiológo.

Além desses dois casos, a morte de uma jovem de 18 anos, na cidade de Itabuna, no sul da Bahia, é investigada. Segundo informações de familiares, Ana Luiza Rangel morreu no Hospital de Base com dengue.

O atestado de óbito aponta morte com coagulação intravascular disseminada, e tem relação com febre hemorrágica e dengue. No entanto, somente resultado de exames poderá confirmar se a paciente estava com dengue. Uma amostra de sangue de Ana Luiza foi enviada ao laboratório, mas ainda não há informação sobre data do resultado. 

No mesmo dia em que a criança de 5 anos morreu com dengue em Jacaraci, a Sesab havia informado que o município estava com epidemia da doença. Até esta quinta-feira (15), Jacaraci e outras 12 cidades estão na mesma situação. O levantamento foi feito pelo Sistema de Notificação de Agravos e Notificações (Sinan).

Municípios em Epidemia:

Bonito, Novo Horizonte, Piatã, Morro do Chapéu, Lajedão, Rodelas, Macaúbas, Jacaraci, Piripá, Encruzilhada, Cordeiros, Vitória da Conquista e Ipiaú.
Segundo o levantamento, outros oito municípios estão em alerta ou sob risco. Veja abaixo:

Municípios em alerta para epidemia:

Ibicoara, Tanque Novo, Mortugaba e Brejões.

Municípios sob risco:

Adustina, Chorrochó, Belo Campo e Anagé.

Para reduzir a possibilidade do avanço de casos, no dia 8 de fevereiro, a secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana, teve uma reunião com prefeitos e gestores municipais de saúde de cerca de 70 municípios que estão em atenção para a doença, seja por causa do histórico da dengue nas cidades ou peplo local ter sofrido com as fortes chuvas do início do ano.

De acordo com a titular da pasta, as ações de combate ao vetor da dengue iniciadas em 2023 contribuíram para fazer com que a Bahia esteja, neste início de ano, com números menores que o mesmo período do ano passado.


Fonte: Blog Bahia  / G1 

Nenhum comentário:

Postar um comentário