Barreiras: Empregada doméstica cai no golpe do falso empréstimo e tem prejuízo de mais de R$ 2.200,00Blog Bahia - O Portal de Notícias do Oeste Baiano


5 de abr. de 2024

Barreiras: Empregada doméstica cai no golpe do falso empréstimo e tem prejuízo de mais de R$ 2.200,00

 

Uma empregada doméstica domiciliada na cidade de Barreiras, foi vítima do Golpe do Empréstimo Falso e teve um prejuízo de mais de R$ 2.200,00. A situação aconteceu na quinta-feira (28/03), e o boletim de ocorrência foi registrado na terça-feira (02), na delegacia de Polícia no Bairro Aratu.

De acordo com o registro policial, a comunicante teria recebido pelo celular uma oferta de empréstimo no valor de R$ 10.000,00 feita por dois supostos funcionários de um banco privado e conectados por outro golpista se passando por funcionário do serviço de empréstimo do Banco Central.

Através de uma engenhosa conversa, conseguiram induzir a vítima a fazer vários PIX para supostas taxas administrativas e por fim através de vários PIX a diversas contas pessoais, a vítima acabou desembolsando a quantia citada acima.

Vale destacar que nesse processo a vítima forneceu aos golpistas fotos de seus documentos pessoais, comprovante de residência, dados bancários e teme pelo uso ilícito dos mesmos.

Entenda o Golpe do Empréstimo Falso:

O Golpe do Empréstimo Falso consiste basicamente em exigir valores ou taxas antecipadas para a liberação do empréstimo, fazendo a vítima acreditar que realmente está em contato com um Banco ou Financeira.

Como identificar o Golpe do Empréstimo Falso?

Para obter dinheiro de suas vítimas, os estelionatários inventam taxas como IOF, taxa de transferência, taxa de advogado, taxa para evitar o bloqueio do CPF, taxa da receita, taxa do Banco Central, taxa do Serasa e etc.

Mas não se engane, todas essas taxas são falsas, pois nenhum Banco ou Instituição Financeira exige o pagamento de qualquer valor antecipado, ou seja, antes do recebimento do empréstimo. Até porque os Bancos são regulados pelo Banco Central, e essa prática é proibida.

É comum que, após a recusa no pagamento, os estelionatários exijam uma multa por "quebra de contrato", alegando que é necessário pagar determinado valor para rescindir o contrato e obter o estorno dos valores já pagos. Contudo, essas multas são parte do golpe e novamente representam valores antecipados, pois são exigidas antes do recebimento do empréstimo por parte da vítima.

Logo, a primeira dica para evitar o Golpe do Empréstimo é simples: se é preciso pagar qualquer valor antecipado para liberar o empréstimo, é golpe.

Apesar dos estelionatários se identificarem como representantes comerciais de determinada instituição financeira, frequentemente indicam contas de pessoas físicos para receber os valores indevidos, o que é contraditório, porque uma instituição financeira jamais pode receber valores em nome de terceiros.

Assim, a segunda dica para evitar o Golpe do Empréstimo é fácil: se foi indicada uma conta de pessoa física para pagamento de valores antes da liberação do empréstimo, é golpe.

Ainda que essas duas dicas já evitem cair no Golpe do Empréstimo Falso, sempre é bom lembramos de não compartilhar nenhum documento ou dado pessoal antes de verificar se realmente está em contato com um representante da instituição financeira.

Para confirmar essa informação, basta entrar em contato pelo canal de comunicação oficial da instituição, informado em seu site, e perguntar se o número de telefone que está em contato com você pertence mesmo à instituição. Se não pertencer, trata-se de golpe e a vítima deve encerrar a negociação do suposto empréstimo.

Além disso, nunca se esqueça de consultar o ReclameAqui da instituição financeira, pois há muitas "plataformas de investimentos" que falsamente oferecem serviços financeiros, através de um site ou contato de WhatsApp, contudo, na verdade são estelionatários por trás de empresas fantasmas, utilizadas para o Golpe do Empréstimo Falso.

Cai no Golpe do Empréstimo, o que fazer?

Se você foi vítima do Golpe do Empréstimo, a primeira coisa a ser feita é entrar em contato com seu Banco e com o Banco destinatário do Pix ou transferência, informando o ocorrido e solicitando o bloqueio do valor. O ideal é registrar um Boletim de Ocorrência online enquanto aguarda retorno dos Bancos, pois as instituições financeiras geralmente solicitam o envio do Boletim de Ocorrência, relatando o golpe.

É importantíssimo fazer o contato tanto com o Banco de origem da transferência (seu banco), como com o Banco da conta destinatária, sobretudo porque muitas vezes a comunicação entre os bancos é mais rápida que a comunicação entre o Banco e o Consumidor.

Ou seja, apesar do dinheiro não estar mais na sua conta, o Banco de origem pode solicitar o bloqueio do saldo da conta destinatária, através de sistemas de comunicação entre os Bancos, resultando no estorno parcial ou integral dos valores perdidos com o Golpe do Empréstimo.

https://www.jusbrasil.com.br/artigos/golpe-do-emprestimo-falso-como-recuperar-o-dinheiro-perdido/1736778019



Fonte: Blog Bahia  / Blog Braga 

Nenhum comentário:

Postar um comentário