Ouvidoria Sindsemb completa 2 anos e inova com registro de manifestações direcionadas durante a pandemiaBLOG BAHIA

11 de jun. de 2020

Ouvidoria Sindsemb completa 2 anos e inova com registro de manifestações direcionadas durante a pandemia

A Ouvidoria do Sindsemb completa 2 anos de atividade no mês de junho, sendo implantada com o propósito de abrir um espaço de interação com os servidores, oferecendo uma ferramenta eficaz para apresentar sugestões, elogios, solicitações, reclamações e denúncias.

Durante esses dois anos, a Ouvidoria recebeu inúmeras manifestações encaminhando às áreas responsáveis pelo tratamento ou apuração do caso, além disso, emitindo as informações aos setores da administração pública para que fossem resolvidas as questões. Todas as manifestações são sigilosas e podem ser anônima ou aberta, dando oportunidade do servidor público expressar ou denunciar qualquer tipo de assédio ou incômodo durante seu trabalho.

A 1ª secretária Janaina de Carvalho explica que mesmo nesse período de pandemia, a Ouvidoria Sindsemb continua em atividade e também tem recebido manifestações direcionadas ao trabalho durante o enfrentamento da Covid-19.

“A Ouvidoria é um espaço que o servidor pode denunciar qualquer situação de prejuízo dentro do ambiente de trabalho. Solicitamos sempre, que os servidores da saúde e educação que continuam trabalhando na linha de frente no combate ao Coronavírus, que façam suas reclamações na Ouvidoria, para que possamos encaminhar aos setores responsáveis. Falta de máscaras, luvas, propés ou qualquer tipo de EPI´s tem que ser registrado, ou até mesmo, o relacionamento interpessoal com os chefes imediatos, se tiverem problemas, precisamos que registrem suas manifestações”, explicou Janaína.

Para registrar uma manifestação é muito fácil. O servidor deve apenas acessar o site www.sindsemb.com

e clicar em cima do banner Ouvidoria Sindsemb, que será redirecionado a uma página com todas as explicações. Qualquer dúvida entrar em contato pelos telefones (77) 3612-2198 e (77) 99862-1129.

Fonte: Blog Bahia  / Sindsemb

Nenhum comentário:

Postar um comentário