A promotora Ediene Lousado emite nota sobre a Operação FaroesteBlog Bahia (O Portal de Notícias do Oeste Baiano)

15 de dez. de 2020

A promotora Ediene Lousado emite nota sobre a Operação Faroeste

 

A ex-chefe do Ministério Público da Bahia (MP-BA) e indicada à função de conselheira do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Ediene Lousado, emitiu uma nota de esclarecimento através dos advogados sobre o seu afastamento das suas funções  como promotora  por 180 dias. A medida é parte da Operação Faroeste, deflagrada pela Polícia Federal (PF) contra desembargadores, advogados e outras autoridades.

De acordo com a nota, Ediene recebeu a notícia “como uma irrazoável surpresa a imputação de algum nível de participação em operação deflagrada nesta segunda-feira, dia 14 de dezembro, e a desproporcional medida de afastamento de funções, justamente na véspera de dar mais um passo na assunção de relevante cargo para minha trajetória no Ministério Público”.

Confira a nota na íntegra:

Com uma carreira profissional ilibada de mais 30 anos no serviço público, e mais de 28 deles devotados ao Ministério Público do Estado da Bahia, mantenho-me segura, serena e confiante no espírito de isenção das autoridades judiciais brasileiras e no devido processo legal para o necessário reestabelecimento da verdade.

Tranquila por jamais ter tido o meu nome ligado a quaisquer ilegalidades ou irregularidades e cônscia da correção de minha conduta, tomei como uma irrazoável surpresa a imputação de algum nível de participação em operação deflagrada nesta segunda-feira, dia 14 de dezembro, e a desproporcional medida de afastamento de funções, justamente na véspera de dar mais um passo na assunção de relevante cargo para minha trajetória no Ministério Público.

Com meu histórico institucional, amplamente reconhecido interna e externamente, em especial de combate irrestrito ao crime e às organizações criminosas no estado da Bahia, além de uma conduta proba e ética na condução administrativa do Ministério Público baiano, que chefiei por duas vezes consecutivas, refuto veementemente todos os fatos a mim imputados, e lutarei para provar minha inocência e reverter a decisão judicial.


Ediene Santos Lousado

Nenhum comentário:

Postar um comentário