São Desidério: Mulher que jogou álcool no corpo do companheiro de convívio diz que não tinha intenção de matarBlog Bahia (O Portal de Notícias do Oeste Baiano)

16 de mar. de 2021

São Desidério: Mulher que jogou álcool no corpo do companheiro de convívio diz que não tinha intenção de matar

  

A mulher acusada de jogar álcool e queimar o companheiro de convívio, José Gabriel de Oliveira, em São Desidério, na localidade de Derocal, na zona rural, no dia 03/10/2020, disse que não tinha intenção de mata-lo. Em entrevista à nossa reportagem, Nicélia Bispo da Rocha Ramos também disse que o vidro de álcool foi à única forma que encontrou de se defender das agressões dele contra ela.

A acusada, que se diz arrependida, declarou que um amigo de José Gabriel tentou estuprá-la quando dormia no quarto de sua residência, e esse foi o ‘estopim’ para gerar toda a confusão, finalizada em tragédia.

Revela que eles começaram a consumir bebidas em casa, depois foram para um bar vizinho, de onde o amigo dele retornou, invadiu o seu quarto e ainda retirou sua roupa com a intenção de manter relações sexuais com ela. “Quando eu acordei assustada, sem roupas, que perguntei o que estava acontecendo, o mesmo respondeu que o José Gabriel tinha mandado ele dar em cima de mim. Mais tarde, quando perguntei ao meu companheiro porque que tinha feito isso, ele ficou nervoso e passou a me agredir”.

Depois do questionamento, declara que, sem qualquer discussão, José Gabriel passou a bater com sua cabeça contra a parede e apertou fortemente o seu estômago com o polegar direito. “Eu já estava perdendo o fôlego, quando consegui me livrar, peguei o vidro e joguei álcool nele. Acho que pegou fogo, porque ele estava com um cigarro na boca, mas eu não queria tocar fogo nele”, declarou aos prantos.

Diz que não estava embriagada, porém tinha feito consumo de bebidas antes de almoçar e dormir. Também revela que sempre bebeu com José Gabriel. O casal vivia junto há três anos. Ela é mãe de duas filhas, de nove e doze anos. “Estou mais triste ainda, porque disseram que vão me mandar para um presídio em Salvador e não tenho direito de ver minhas filhas antes de viajar”, lamentou chorando.

A autora foi presa e liberada na ocasião do crime. Desta vez, por intermédio de Mandado de Prisão expedido pela Justiça da comarca local, Nicélia voltou para a cadeia no dia 10/03/2021, após ser localizada pela equipe do delegado Carlos Cruz Ferro responsável pela investigação do homicídio.

Fonte: Blog Bahia  / Alô Alô Alô Salomão

Nenhum comentário:

Postar um comentário