Alckmin anuncia novos nomes de grupos técnicos da transição; veja quem sãoBlog Bahia (O Portal de Notícias do Oeste Baiano)



16 de nov. de 2022

Alckmin anuncia novos nomes de grupos técnicos da transição; veja quem são

  

Entre novos nomes apresentados pelo vice-presidente eleito estão Kátia Abreu, Marina Silva, Randolfe Rodrigues e Helder Barbalho

O vice-presidente eleito e coordenador da equipe de transição, Geraldo Alckmin (PSB), anunciou, nesta quarta-feira (16), novos integrantes de grupos técnicos que farão parte da transição dos governos.

Alckmin anunciou nomes para os grupos de Agricultura; Ciência; Comunicação; Desenvolvimento Agrário; Desenvolvimento Regional; Justiça e Segurança Pública; Meio Ambiente; Minas e Energia; Pesca; Povos Originários; Previdência Social; Relações Exteriores; Saúde; Trabalho; Transparência, Integridade e Controle; Turismo.Entre os escolhidos estão Kátia Abreu, Marina Silva, Helena Chagas, Manoela D'Avila, Hélio Doyle, Andre Janones, Tereza Cruvinel, Helder Barbalho e Randolfe Rodrigues, entre outros.

Agricultura
Carlos Fávero
Evandro Gussi
Joe Vale
Katia Abreu
Luiz Carlos Guedes
Neri Geller
Silvio Crestana
Tatiana de Abreu Sá

Ciência, Tecnologia e Inovação
Alexandre Navarro
André Leandro Magalhães
Celso Pansera
Ildeu de Castro Moreira
Glaucius Oliva
Ima Vieira
Iraneide Soares da Silva
Leoni Andrade
Luis Manuel Rebello Fernandes
Luiz Antônio Elias
Ricardo Galvão
Sergio Machado Resende

Comunicação Social
André Janones
Antonia Pelegrino
Flavio Silva Gonçalves
Florestan Fernandes Junior
Helena Chagas
Hélio Doyle
João Brant
Laurindo Leal Filho
Manoela D'Ávila
Otávio Costa
Tereza Cruvinel
Viviane Ferreira

Desenvolvimento Agrário
Célia Watanabe
Elisangela Araújo
Givanilson Porfírio da Silva
João Grandão
José Josivaldo Oliveira
Luiz Henrique Gomes de Moura
Maria Josana Lima Oliveira
Miguel Rossetto
Pedro Uczai
Robervonia Nascimento
Vanderlei Ziger

Desenvolvimento Regional
Camilo Santana
Esther Bemerguy
Helder Barbalho
Jonas Paulo Neves
Otto Alencar
Randolfe Rodrigues
Raimunda Monteiro
Tânia Bacellar

Justiça e Segurança Pública
Andrei Passos Rodrigues
Camila Nunes
Carol Proner
Cristiano Zanin
Flavio Dino
Gabriel Sampaio
Jacqueline Sinhoretto
Marcio Elias Rosa
Marco Aurélio Carvalho
Marivaldo Pereira
Marta Machado
Omar Aziz
Paulo Teixeira
Pierpaolo Cruz Bottini
Sheila Carvalho
Tamires Gomes Sampaio
Wadih Damous

Meio Ambiente
Carlos Minc
Izabella Teixeira
Jorge Viana
José Carlos da Lima Costa
Marilene Correia da Silva Freitas
Marina Silva
Pedro Ivo
Silvana Vitorassi

Minas e Energia
Anderson Adauto
David Barcelar
Fernando Ferro
Giles Azevedo
Guto Quintela
Ícaro Chaves
Jean Paul Prates
Magda Chambriard
Mauricio Tomasquin
Nelson Hubner
Robson Sebastião Formica
William Nozak

Pesca
Altemir Gregolin
Antonia do Socorro Pena da Gama
Carlos Alberto da Silva Leão
Carlos Alberto Pinto dos Santos
Cristiano Ramalho
Ederson Pinto da Silva
Flavia Lucena Fredou
João Felipe Nogueira Mathias

Povos Originários
Ashaninka
Celia Nunes Correia
Celia Xakriaba
Davi Yanomani
João Pedro Gonçalves da Costa
Joenia Wapichana
Juliana Cardoso
Marcio Meira
Marivelton Baré
Sonia Guajajara
Tapir Iwalapiti

Previdência Social
Alessandro Antônio Stefanuto
Eduardo Fanhani
Fabiano Silva
Jani Beronhger
José Pimentel
Luiz Antonio Adriano da Silva

Relações Exteriores
Aloysio Nunes Ferreira
Aldo Faleiro
Celso Amorim
Cristovan Buarque
Monica Valente
Pedro Abramovay
Romênio Pereira

Saúde
Alexandre Padilha
Arthur Chioro
Humberto Costa
José Gomes Temporão
Fernando Pigatto
Lucia Souto
Ludhmila Hajjar
Maria do Socorro de Souza
Miguel Srougi
Nísia Trindade Lima
Regina Fátima Feio Barroso
Roberto Kalil Filho

Trabalho
Adilson Araújo
André Calistre
Clemente Lúcio
Fausto Augusto Junior
Laís Abramo
Miguel Torres
Patrícia Vieira Trópia
Ricardo Patah
Sandra Brandão
Sergio Nobre

Transparência, Integridade e Controle
Ailton Cardoso
Claudia Aparecida Trindade
Cleucio Santos Nunes
Eugênio Aragão
Jorge Messias
Juliano José Breda
Luiz Navarro
Luiz Carlos Rocha
Manoel Caetano Ferreira Filho
Mauro Menezes
Paulo Câmara
Vania Vieira

Turismo
Arialdo Pinho
Carina Câmara
Luiz Barreto, Marcelo Freixo
Veneziano Vital do Rego
Marta Suplicy
Orsine Oliveira Junior
Chieko Aoki

TCU

Alckmin vai se reunir, às 16h30, com o presidente do Tribunal de Contas da União, ministro Bruno Dantas, para receber o relatório com informações para a transição de governo. O encontro vai ocorrer no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede dos trabalhos em Brasília.

Como o R7 mostrou, o coordenador do grupo técnico do gabinete de transição, Aloizio Mercadante, solicitou ao TCU as auditorias feitas pela Corte em todos os ministérios.

"Nós solicitamos todas as auditorias que o Tribunal de Contas tem. Eles têm as auditorias operacionais em cada um dos ministérios. E ali tem as informações sistematizadas, já tem uma agenda dos temas mais sensíveis, dos problemas mais relevantes", afirmou Mercadante.

"O papel dos grupos é fazer um diagnóstico detalhado de cada um dos ministérios, saber como está a situação orçamentária, a estrutura administrativa, as carências, e discutir as prioridades do programa para o início do próximo governo", completou.

As informações, segundo o coordenador da transição do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, já estão sendo distribuídas aos grupos de trabalho, que foram divididos em áreas temáticas.

Saiba quais são: agricultura, pecuária e abastecimento; assistência social; centro de governo; cidades; ciência, tecnologia e inovação; comunicações; cultura; defesa; desenvolvimento agrário; desenvolvimento regional; direitos humanos; economia; educação; esporte; igualdade racial; indústria, comércio e serviços; infraestrutura; inteligência estratégica; justiça e segurança pública; meio ambiente; minas e energia; mulheres; pesca; planejamento, orçamento e gestão; povos originários; previdência social; relações exteriores; saúde; trabalho; transparência, integridade e controle; e turismo.

De acordo com o ex-ministro, a equipe de transição tem recebido as informações do atual governo. O período de transição é regulamentado pela Lei nº 10.609/2002 e pelo Decreto nº 7.221/2010 e objetiva propiciar condições para que o candidato eleito, Lula, possa receber de seu antecessor, Jair Bolsonaro, todos os dados e informações necessárias à implementação do programa do novo governo.


Fonte: Blog Bahia  /  R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário